Você sabia que muitos empreendedores têm medo do crescimento dos seus próprios negócios?

 

Trata-se de um comportamento estranho na medida em que o crescimento do negócio é justamente o que pode proporcionar maiores lucros, maior liberdade financeira, de tempo e conforto.

 

Entretanto, quando se para pra pensar que é preciso lidar com um quadro funcionários grande, múltiplas operações e decisões… é mais fácil perceber o porquê deste medo de crescer. É um sonho platônico, que ao mesmo tempo dá esperança e espanto.

 

E de fato, crescer de qualquer maneira, sem planejamento, estratégias, táticas e organização é um tanto perigoso.

 

O que acontece é que se promove um crescimento insustentável a longo prazo.

 

Gera-se problemas na cadeia de valor, na proposta da empresa, no desempenho e foco de cada área. Tudo isso se traduz na prática em um produto ruim, consumidores insatisfeitos, prejuízos financeiros, até que a empresa retorne a ser um pequeno negócio, só que dessa vez, com reputação manchada e problemas nas finanças. Como um contraponto ao crescimento sem organização, há o planejamento estratégico empresarial.

 

Segundo Hélio Kestelman, planejamento estratégico é uma “Técnica administrativa, aplicável ao alinhamento e racionalização das ideias e decisões das pessoas e das organizações, de forma que possa criar um direcionamento a ser seguido.” (FGV, 2009). Ou seja, este é o caminho a ser seguido por uma organização para se tornar mais competitiva.

 

Daí vem a importância do planejamento estratégico, como um método estruturado para fazer empresas crescerem com organização, constância, minimizando riscos e ampliando suas forças.

 

Por isso, neste artigo estaremos abordando alguns dos conceitos de planejamento estratégico que se aplicados, estabelecerão as bases da expansão do seu empreendimento a médio/longo prazo!

 

Cadeia de valor, recursos e cenários – Planejamento Estratégico

 

Quais e quantos são os recursos a empresa possui? De que maneira eles são alocados? Qual o cenário econômico, social, as tendências de consumo e comportamento? Como funcionam as cadeias de produção do produto comercializado e de que maneira elas se relacionam de forma a construir valor para o consumidor final?

 

Todas essas variáveis interferem na construção de projetos da empresa, na implementação de planos-diretores e na maneira pela qual a empresa irá estruturar seu crescimento.

 

Por exemplo:

 

A quantidade de novos clientes que a empresa pode alcançar depende em algum grau do orçamento disponível para marketing.

 

As mudanças de comportamento e consumo de uma população podem revelar se investir em um determinado produto ou estratégia de divulgação é uma iniciativa promissora ou fadada ao fracasso.

 

A análise da cadeia de valor apontará em quais vertentes da produção a empresa deve focar para cumprir com sua missão, valorizar seu produto/serviço e otimizar recursos.
Sendo assim, isto tudo está dentro do primeiro passo para construir um planejamento estratégico, uma etapa analítica do processo.

 

Matriz Cross-SWOT – Essencial para Planejamento Estratégico

Dados os recursos da empresa, sua cadeia de valor, os cenários externos à empresa, quais são as suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças?

 

A matriz cross-SWOT é uma ferramenta que já foi apresentada aqui no blog em outro artigo, e que tem por fim, identificar tais forças e fraquezas da empresa, oportunidades e ameaças externas à ela.

A partir de análises feitas, e cruzando as informações, busca-se obter conclusões e soluções que possam contribuir ao desenvolvimento de uma estratégia adequada da empresa. Também são avaliados pontos importantes que podem ser incorporados em um nível tático ou operacional do empreendimento, partes mais palpáveis das suas operações.

 

No artigo citado anteriormente, há uma abordagem exclusivamente a respeito da ferramenta, e logo, mais detalhada. Por isso, ao final deste texto, sugiro que você leia o artigo do link para de desenvolver uma melhor concepção sobre o tema.

 

Definição do Planejamento Estratégico

 

Feitas as análises, desenvolvidos argumentos da cross-SWOT, a empresa pode então definir de fato o Planejamento Estratégico, os princípios que guiarão o funcionamento de cada aspecto da empresa.

 

Todo negócio, para chegar no seu objetivo, lucro, possui e cumpre uma missão, um compromisso assumido com o cliente. Por meio deste compromisso a empresa gera valor.

 

Uma boa concepção desta missão define a maneira pela qual a empresa nutre valor e para quem. Tal concepção ganha corpo somente a partir de um estudo da cadeia de valor, proporcionando foco no que realmente é importante.

 

Para seguir evoluindo e cumprindo com sua missão, a empresa deve possuir uma visão, um conceito que norteie para onde a empresa deseja estar no futuro, seja como uma das grandes do setor, que possua domínio sobre um certo nicho ou que seja vista como uma das líderes em inovação.

 

Tudo isso apoia a arquitetação de um plano geral de ações estratégicas, para a partir de então, estabelecer objetivos, metas e meios de execução, que são as formas nas quais os planejamentos se apresentam no cotidiano do empreendimento.

 

Balanced Scorecard – a estratégia no campo operacional

 

Definidas missão, visão, dentre outros elementos, resta saber de que maneira tudo isso será aplicado e avaliado na prática, e aí entra a ferramenta do Balanced Scorecard.

 

Por meio do Balanced Scorecard, analisa-se, sob perspectiva financeira, interna, do cliente e do aprendizado e crescimento, de que maneira cada processo abordado pode fortalecer a empresa/produto.

 

Determina-se indicadores e metas que avaliam o sucesso das medidas implementadas, e planos de ação que garantam que tudo seja efetivado da melhor forma.

 

Ademais, para complementar a implementação de um planejamento estratégico, é muito útil a utilização de KPI’s, indicadores-chave de performance, gerando valiosos dados que facilitam a tomada de decisões, principalmente no campo do marketing. Sobre eles, há um outro artigo especializado, aqui no blog.

 

Conclusão

 

Meus amigos, o Planejamento Estratégico é uma solução que de fato cria uma estrutura organizacional propícia ao crescimento da empresa.

 

No final das contas, o que se entrega ao empreendedor é a tranquilidade para tomar boas decisões de maneira consciente, confiar na organização, e ter em mãos um projeto promissor e próspero.

 

Por isso, se você deseja levar o Planejamento Estratégico à realidade da sua empresa, não hesite em entrar em contato com a Opção Consultoria! Para isso, basta acessar o nosso site e seguir os passos!